sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Enfrentar os medos, com seu próprio medo
Com as próprias lágrimas que rolam sós.
Esperar do tempo, o seu mesmo tempo
Acalentar cada sentimento com o mesmo tom.
E não fugir, e nem calar
Apenas ir, pra não voltar.

Afinal, o que estamos esperando? Quanto tempo ainda nos resta até que tomemos, de fato, um rumo? Falta largar tudo pra viver uma vida sem ...