quinta-feira, 31 de março de 2016

Feliz 31/03.

Para nós que deixamos tantas coisas pra trás, que tomamos outras em nossas mãos.
Lembrei-me de tantas coisas agora e de tantas que tive de esquecer com o passar dos dias, para poder seguir em frente.
Mais uma vez o tempo provando que passa e passa muito rapidamente por nós.
Ou não sabemos aproveitar cada uma das oportunidades.
Ou nem são oportunidades, são apenas escolhas, bem ou mal feitas.
Quem sabe?


quarta-feira, 23 de março de 2016

Aqui, eu ainda estou e pretendo permanecer.

Navegando pelos blogs que costumava frequentar antigamente', percebi que sou a única que restou.
Percebi que todos foram abandonando seus "mundinhos" por aqui para dedicarem-se a outras coisas, talvez mais importantes.
Percebi como o mundo gira depressa, se pararmos para pensar.
E como as coisas tomam outros lugares, outras formas e interesses.
Nossa, como o mundo muda!
Será que fui a única que não mudou também? (acho que não, né?)
E lendo as postagens passadas me deparei com tantas histórias minhas entrelaçadas às de outras pessoas.
É tão estranho se imaginar dentro da vida de alguém e depois ver que está fora e não faz mais parte de nada. (absolutamente)
E dá pra entender cada uma das linhas que ficaram lá atrás, cada uma das entrelinhas, não ditas claramente, mas com a ânsia de que fossem "adivinhadas".
É uma grande loucura pensar nessas coisas.
É um imenso delírio voltar no tempo. Invadir pensamentos e rever o passado bem de perto.
As palavras vão ficando seladas na memória da gente. Vão ficando guardadas em lugares bem particulares onde ninguém, nunca, irá chegar.


sexta-feira, 11 de março de 2016

Porque as pessoas pensam tanto em riqueza?
Maneiras de como enriquecer em menos de 1 ano.
Como ficar rico sem sair de casa;
Fique rico dormindo.
MEU DEUS VÃO TRABALHAR! Acordar cedo e aprender a DAR VALOR às coisas.
Principalmente às pequenas coisas que o dinheiro nunca, em hipótese alguma, poderá comprar.

Buenos Días, queridôncio!

Tive as mais variadas vertigens, noite passada.
Sonhei acordada com o passado assombroso.
Com tantas histórias, tantos momentos...
Viajei tão longe, sem me mover dali.
Daquele pesadelo em consciência.
Das temidas saudades do tempo que nunca voltará.
Do tempo que talvez ainda não tenha chegado, que sei que nunca virá.
E é tão engraçado pensar nessas coisas.
Assustador, eu diria que se encaixa perfeitamente também. (risos)
E como o futuro se projeta dentro desses planos que jamais criamos pra nós.
E como se desenrola sem que sequer permitamos.
Os dias têm amanhecido mais frios... Talvez isso me ajude a escrever.
Esse aconchego que o tempo traz, parece que também alivia as dores do peito.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Why Georgea?!

Estou decepcionada comigo mesma.
Me decepcionei com a maneira como deixei que a minha vida se acomodasse.
Como deixei de escrever, de sentar e compôr, de contemplar as nuvens do céu.
Minha vida anda pálida.
Anda em modo automático, levantar, trabalhar, muitas vezes nem comer, fazer o que precisa ser feito, ir pra casa e dormir.
Quase como morrer em vida. Como existir e só.
Ando tão sozinha, mas acompanhada de tantos pensamentos que têm sido meu refúgio.
Mas têm sido meu encosto.
Tenho mascarado faces que não me pertencem.
E todas essas sombras de dúvidas, medos e insegurança não me deixam seguir adiante.
Não entendo o rumo que estou percorrendo, nem as curvas que só aumentam.
Embora o caminho nunca tenha sido fácil, essa radicalidade tem me assustado. Superado qualquer expectativa.
Fiz algo que não fazia há tempos. Tomei um palco e cantei.
Não sei descrever aquele momento, alem de sair do meu próprio corpo e flutuar por cada uma das notas entoadas.
Talvez seja mais desse veneno que esteja me faltando.

Enquanto lá fora chovia Eu sentia teu cheiro, Não mais que tua falta, Em meu travesseiro. Sentia teu corpo, Na noite passada, eu ...