quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Cai a chuva
Lágrimas que se derramam sobre nós.
E qual passo demos errado?
Afinal, em qual direção estamos seguindo?
Continuamos na tentativa de acertar
O que sequer erramos.
Sigamos!
Por nós, por quem puder suportar um pouco mais.

sábado, 1 de outubro de 2016

Esta é a carta que eu realmente espero que leias.
Talvez seja a despedida, talvez o recomeço.
Não posso mais, talvez não queira, eu não consigo seguir adiante por esse mesmo caminho.
O caminho da dor, da tristeza, da angústia.
Não tenho ninguém para segurar minha mão.
E eu gostaria de dizer isso olhando em teus olhos, mas não posso. Não sei como fazer.
Não há tempo pra nós.
Não há paciência, teu interesse me parece ser outro.. Aliás, talvez essa seja a única coisa clara nesse momento.
Partiu, e ficou tanto tempo longe, mas quando chegou, ao invés de compensar esse tempo, me ignorou como se fizesse a menor diferença o fato de eu ter ficado te esperando.
Doeu, como dói ainda minha alma.
E sempre antes de dormir eu choro por dentro. E ao acordar, esperando um bom dia, sigo à espera pelo resto da vida.
Tu é quem toma as atitudes por aqui... Não sei porque sigo acatando muitas delas, pois não concordo.
Talvez por medo de contrariar tua "experiência". Mais ainda de levar a culpa por algo que possa vir a dar errado.
Mas não nascemos pra sermos perfeitos, é isso que não entendo!!!
Você se cobra demais, você me cobra demais e isso não é justo.
Eu não tenho a menor intenção de ser esse ser que nunca erra.
Eu não quero viver uma vida fria e sem emoção, sem calor, sem beijos e abraços.
Não quero ter que "marcar hora" pra fazer sexo, não quero implorar carinho, eu não quero enlouquecer mais do que já estou.
Gostaria de poder voltar a alguns anos, quando esperávamos ansiosos pela hora em que estaríamos juntos.
Quando NADA importava mais além daquele momento, além de nós mesmos.
A "vida adulta" nos tornou pessoas frias e sem coração.
E eu, definitivamente, não quero essa vida pra mim.

Enquanto lá fora chovia Eu sentia teu cheiro, Não mais que tua falta, Em meu travesseiro. Sentia teu corpo, Na noite passada, eu ...