sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Oportunidade,
Tu que me bate à porta nessa hora tão errada
A calada da noite se tornou barulhenta
Estrondosa, assustadora.
Me permitiu retroceder.
Mas eu dei pausa em todos os conceitos de antigamente.
Eu dei sequência à vida que vou levando.
Mas que diabos!
Não me contento em ter tão pouco, em ter nada nesse momento
Mas eu não posso ter tudo o que quero.
E como quero! (suspiro que dói na alma)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Enquanto lá fora chovia Eu sentia teu cheiro, Não mais que tua falta, Em meu travesseiro. Sentia teu corpo, Na noite passada, eu ...