segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Uma menina

Estamos prestes a encontrar o amor de nossas vidas.
Numa esquina, numa escola, no farol da poesia.
Estamos caminhando ao encontro desse momento.
Acalento cada lágrima do prato que me acometeu
E que me libertou, por fim!
Hoje entrego a esse mesmo pranto, o meu encanto.
Minhas canções afetuosas, apaixonadas.
Por uma a cada etapa.
Mas nenhuma tão esperada
Quanto a que vem sorrateira
De olhar doce, boca bonita.
A preferida da lista de uma só.
É um querer estalado
Mantém meu peito acelerado
Os olhos abertos a noite inteira.
E o peito, bem como a alma.
Pra te receber como aquele abraço
Que já me esperava há tanto e tanto tempo.
Que veio como uma luva
Abraçando, literalmente, todas as minhas buscas.
Eu jurei seguir sozinha,
Mas minha solidão aceitaria
Sua doce companhia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Teus olhos são balas perdidas Que sempre encontram os meus.